Conservação da flora endêmica do estado do Rio de Janeiro em destaque

Publicado em 06/06/2018

No último dia 6 de junho, a Escola Nacional de Botânica Tropical foi palco para o lançamento de diversas publicações acerca da importância da conservação da flora endêmica do estado do Rio de Janeiro, ou seja, espécies que ocorrem em território fluminense.

 

O trabalho é fruto de um intenso trabalho de três anos de pesquisa sobre o assunto, envolvendo pesquisadores nacionais e estrangeiros,  desenvolvido pela Secretaria do Estado do Ambiente e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em parceria com o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

 

Saiba mais sobre as publicações:

 

Livro Vermelho da Flora Endêmica Ameaçada de Extinção apresenta a primeira lista das espécies ameaçadas da flora do estado do Rio de Janeiro. O livro apresenta dados como: das 884 espécies endêmicas, 53% estão ameaçadas de extinção. Algumas espécies, consideradas raras e quase extintas, foram redescobertas em unidades de conservação.

 

Este dado leva ao Plano de Ação Nacional para a Conservação da Flora Endêmica Ameaçada, publicação que traz diversas estratégias voltadas para a conservação da flora endêmica, elaboradas por pesquisadores e mais de 40 técnicos de 30 instituições de pesquisa, gestores de unidades de conservação, iniciativa privada e ONGs.

 

Lista da Flora das Unidades de Conservação Estaduais, publicação que apresenta pela primeira vez a lista da flora que já se conhece e que está protegida nas unidades de conservação estaduais.

 

Áreas Prioritárias para a Conservação da Flora Endêmica é um estudo de planejamento e modelagem que busca identificar as principais áreas de atenção para a conservação da flora endêmica ameaçada.

 

Por fim, o Guia de Campo da Flora Endêmica, produto vinculado à campanha Procura-se, que tem por objetivo principal motivar a busca pelo conhecimento das espécies endêmicas raras, com poucos registros ou com deficiência de dados científicos. O guia apresenta 156 espécies raras e além do guia, o JBRJ está desenvolvendo o aplicativo Detetive Botânico, em parceria com a Secretaria de Estado do Ambiente e a Fiotec/Fiocruz.

 

Mais notícias